História da Cidade

(História da Cidade)

Século XVI

Essa história começa na primeira metade do século XVI.

Em 1519

O cartógrafo Lopo Homem já fazia menção à formação rochosa ao fundo da baía da Guanabara.

Índios Timbira
Índios Timbira

A região era habitada por índios Timbiras, cujos domínios estendiam-se além da Serra dos Órgãos (Teresópolis), dos quais não restaram vestígios. Posteriormente os negros, escravos fugidos dos canaviais da Baixada, faziam a região de estadia provisória no “Quilombo da Serra”.

Em 1558

Em um mapa primitivo, Diogo Homem assinala uma cadeia de montanhas cuja formação assemelha-se a uma mão, com o indicador apontando o céu; mas, só em 1561, é que o nome Serra dos Órgãos foi mencionado pela primeira vez em um mapa de Bartolomeu Velho, o nome foi dado por ter essa cadeia de montanhas, a aparência de um órgão musical.

Em 1583

Índios da tribo de Arariboia recebem “sesmaria de quarto léguas, do rio Macacu à serra dos Órgãos”.

Século XVII

Em 1655

Diogo de Coelho Albuquerque recebe a primeira sesmaria situada em território do atual município de Teresópolis.

Em 1676

Antonio de Toledo Souto Maior recebe uma sesmaria “detrás da Serra dos Órgãos”.

Século XVIII

Em 1711

José Pinheiro de Macedo recebe por doação grande porção de terra “detrás da Serra dos Órgãos”.

Em 1715

Outra sesmaria é cedida, às margens do rio Paquequer, para Pedro da Silva Maia, que em 1720 foi confirmada por Auto de Posse.

Em 1767

Por ordem do vice-rei, Conde da Cunha, são traçadas as Cartas Topográficas da Capitania do Rio de Janeiro, nas quais, na região da Serra dos Órgãos, faz-se referência a “sertão ocupado por índios bravos”.

Em 1780

Aproximadamente, João do Couto Pereira, ou seu herdeiro Joaquim Clemente da Silva Couto, monta a Fazenda do Paquequer, atual bairro do Alto.

Em 1788

Foi realizado, por Baltazar da Silva Lisboa, o primeiro estudo topográfico da região de Teresópolis.

Em 1789

No 12 de junho, foi criada a Vila de Magé, quando já havia menção à estrada que havia na Serra pertencente à Fazenda do Paquequer (Estrada do Couto).

Século XIX

Sede Fazenda do Paquequer, renomeada de Fazenda March
Sede Fazenda do Paquequer, renomeada de Fazenda March
Em 1817

Em um estudo de geográfico, Aires de Cazal faz referência a “Sacarus” na região da Serra dos Órgãos, e conclui serem remanescentes da nação Goitacá.

Em 1818

George March, um lisboense de origem inglesa, depois de estabelecer comércio no Rio de Janeiro e de tentar o ramo da mineração, em Minas Gerais, arrenda a Fazenda do Paquequer.

Em 1821

O Tenente Joaquim Paulo de Oliveira, filho ou provável filho de Tiradentes, recebe “posse” de terras no Imbuí, local onde monta  fazenda, atual bairro da Posse.

Em 1823

O Governador Imperial doa grande porção de terras, onde hoje é o interior de Teresópolis, ao herói da Independência do Brasil, o almirante Inglês John Taylor, que cria a Fazenda Boa Fé, por volta de 1826.

Em 1827

É reformada a antiga estrada do Couto, que liga o alto da serra à baixada.

Em 1830

March constrói vários bangalôs para alugar a famílias europeias ricas estabelecidas no Rio de Janeiro, durante o verão. Com isso, muitos ingleses se radicaram em Teresópolis (Fischer, Heath, Clark, Fry, Harrison, Tylles, Spences, Turl e outros).

Pedra do Sino - foto: Adriana Areal
Pedra do Sino – foto: Adriana Areal
Em 1841

É realizada a primeira subida à Pedra do Sino, o cume da Serra dos Órgãos.

Em 1845

Falece George March aos 60 anos.

Construída a casa da “Quinta das Magnólias”, de propriedade do Inglês Richard Heath, a primeira missa católica da freguesia aconteceu em um dos quartos da casa.

Em 1855

No dia 25 de outubro, pelo Decreto Provincial nº 829, foi criada a Freguesia de Santo Antônio de Paquequer, no município de Magé, onde pela primeira vez aparece o nome Teresópolis, em homenagem à Imperatriz Teresa Cristina.

Em 1868

A “Quinta das Magnólias” foi adquirida pelo Almirante Filinto Perry e posteriormente passou a pertencer as “Irmãs Perry”(Evangelina, Yvonne e Sylvia Perry).

Em 1871

Pelo Decreto nº 1.656, foi aberto um crédito para a construção da Igreja Matriz de Teresópolis.

Em 1882

Tem início serviço regular de correios para Teresópolis.

Município de Teresópolis

Em 1891

Em 6 de Julho, o Dr. Francisco Portella, então governador do Estado do Rio de Janeiro, assina o Decreto nº 280, criando o município de Teresópolis, na época, elevando a categoria de vila com a denominação de Santo Antônio do Paquequer;

Foi edificada a Igreja de Santa Rita;

E, foi inaugurada a primeira linha telegráfica.

Em 1892

Pelos decretos estaduais nºs 1, de 08-05-1892 e 1-A, de 03-06-1892, o distrito de Santo Antônio de Paquequer passou a denominar-se Teresópolis, em homenagem à Imperatriz D. Teresa Cristina, esposa de D. Pedro II;

E, foi criada a Câmara Municipal de Teresópolis, tendo como seu primeiro Presidente o Coronel Henrique Fernando Claussen.

Em 1893

Em 31 de janeiro, a lei estadual nº 43, eleva Teresópolis à condição de Cidade, além de anexar, ao município, o distrito de Santa Rita.

Século XX

Antiga Estação de trem do Alto
Antiga Estação de trem do Alto
Em 1901

Pelo decreto nº 517, de 17-12-1901, o município de Teresópolis adquiriu o distrito de Sebastiana do município de Nova Friburgo e anexado ao de Teresópolis.

Em 1902

Houve a fundação do primeiro jornal da cidade, o “Theresopolitano”.

E, foi inaugurada a Estação do Alto, da Estrada de Ferro Teresópolis.

Em 1910

Fundou-se o Grêmio 25 de Dezembro, sala de projeções de cinema mudo.

Em 1911

O município é constituído de 3 distritos: Teresópolis, Santa Rita, Sebastiana.

Em 1912

O Pico Dedo de Deus é conquistado.

E, foi inaugurada a fabricada a Cerveja Theresópolis, por Claussen & Irmãos.

Em 1914

Foi fundado o Várzea Futebol Clube.

Em 1915

Cria-se o Grêmio Musical Paquequer;

E, foi inaugurada a sede da Guarda Nacional de Teresópolis.

Em 1918

Foi inauguração do Várzea Hotel;

Em 1920

O primeiro telefone público, o Banco de Teresópolis.

Em 1921

A estação ferroviária da Várzea na Fazendinha

Em 1926

Foi inaugurado Grupo Escolar Hygino da Silveira

Em 1927

Demolida a capela de Santa Claudina para a construção da Matriz de Santa Teresa d’Ávila.

Em 1928

No dia 1° de janeiro, foi inaugurado o Cine Teatro Império, na Várzea.

Em 1929

Ocorreu a inauguração da Estação Ferroviária da Várzea, onde hoje é o Colégio Edmundo Bittencourt;

E, foi construído o Mirante da Granja Guarani.

Teresópolis vista do PARNASO - foto: Adriana Areal
Teresópolis vista do PARNASO – foto: Adriana Areal
Em 1933

Luiza de Freitas Caracciolo é a primeira mulher a conquistar o pico Dedo de Deus;

E, foi inaugurada a nova Matriz de Santo Antônio do Paquequer.

Em 1936

Fundada a Casa Bancária Regadas;

E, a fundação da 1ª Igreja Batista de Teresópolis.

Em 1937

Criado o Teresópolis Golf Club.

Fundada a ACIAT – Associação Comercial, Industrial e Agrícola de Teresópolis.

Em 1938

Pelo decreto estadual nº 641, de 15 de dezembro, o distrito de Santa Rita Passou a denominar-se Paquequer Pequeno.

Pacto de Teresópolis – o Presidente Getúlio Vargas se reuniu com um grande grupo de empresários nacionais em um hotel em Teresópolis, no qual ficou assentado que o governo protegeria a indústria brasileira com barreiras aduaneiras, inclusive a proibição da importação de similares. Tratava-se já de um instrumento keynesiano sem disfarce, com o qual se pretendia reativar a economia nacional. A eclosão da Segunda Guerra Mundial poucos meses depois facilitou a implantação dessas medidas já que o comércio internacional ficou quase totalmente suspenso.

Em 1939

Em 30 de novembro, pelo decreto nº 1.822, foi criado o Parque Nacional Serra dos Órgãos.

Foi fundado o Teresópolis Jornal.

Centro da cidade nos anos 40
Centro da cidade nos anos 40
Em 1940

Teresópolis conta 29.594 habitantes.

Em 1942

Foi fundado o Rotary Club de Teresópolis.

Em 1943

Pelo decreto-lei estadual nº 1056, de 31 de dezembro, o distrito de Sebastiana passou a denominar-se Nhunguaçu.

Em 1944

Criada a Viação Luxo de Teresópolis.

Em 1945

Foi realizada a “1ª Conferência Nacional das Classes Produtoras”, como resultado, pelo Decreto-Lei nº 9.853/46, foi criado o SESC – Serviço Social do Comércio.

Em 1947

Foi fundada a Rádio Teresópolis.

Em 1949

Lançamento o primeiro número do Anuário Ilustrado da Gazeta de Teresópolis;

No dia 17 de julho, Lilia Montanha, com apenas 15 anos de idade, ao lado dos irmãos e amigos, foi a primeira Teresopolitana a atingir o cume do pico do Dedo de Deus.

Em 1950

Foi instala a PRO-ARTE em Teresópolis.

Em 1952

Aconteceu a inauguração do Hospital Municipal de Teresópolis.

Em 1953

Foi Inaugurada a Beneficência Portuguesa de Teresópolis.

Em 1954

Fundada a Loja Maçônica Teresópolis Primeira nº 21;

Criada a Associação Teresopolitana de Imprensa;

E, aberto o restaurante Taberna Alpina.

Em 1955

Criado o Cine São Miguel;

Foi inaugurada a Casa de Saúde N. Sra. de Fátima;

E, fundado o Lions Club de Teresópolis.

Em 1956

Fundada a Viação Teresópolis.

Em 1957

No dia 9 de março, às 10h da manhã, o último trem desce a Serra de Teresópolis em direção a Guapimirim, marcando o fim de uma era.

Em 1959

No dia 1º de agosto, foi inaugurada, pelo Presidente Juscelino Kubitschek, a estrada Rio-Teresópolis;

E, no dia 1º de dezembro, acontece a inauguração da Casa de Portugal de Teresópolis;

Em 1960

Criado o Cine Alvorada e o Colégio N. Sra. Do Carmo.

Em 1961

Fundação da Academia Teresopolitana de Letras;

E, foi criada a Indústria ESPABRA.

Em 1962

Inaugurado o Hospital São José e fundado o CDL – Clube de Diretores Lojistas de Teresópolis.

Em 1965

contece o “1º Festival Brasileiro de Cinema” em Teresópolis.

Em 1966

Fundação da FESO – Fundação Educacional Serra dos Órgãos;

Em 1970

Fundada a Casa espanhola de Teresópolis.

Em 1974

Fundada a Sociedade dos Amigos da  Árvore de Teresópolis.

Em 1975

Fundação do Shalon – Centro Israelita Brasileiro Religioso e Cultural de Teresópolis.

Em 1978

Inaugurado o Hotel Alpina;

E, inaugurado o Quartel do Corpo de Bombeiros de Teresópolis.

Em 1979

Foi criado o Grupo Fantasia de teatro amador.

Cia. de Teatro Grupo Fantasia
Em 1980

A população de Teresópolis passa dos 98 mil habitantes, um crescimento de mais de 34% em relação a década anterior.

Em 1981

No mês de abril, grande tempestade provoca estragos na cidade.

Em dezembro outro temporal causa estragos na serra e deixa uma saldo de 20 mortos, aproximadamente 70 veículos destruídos, além do posto Garrafão.

Em 1983

O INEPAC decreta o tombamento da “Quinta das Magnólias”, construção simples, em estilo neoclassicismo e com características arquitetônicas do período colonial. Foi o primeiro bem tombado da cidade, situada na Avenida Delfim Moreira, 947.

Solar Perry "Quinta das Magnólia"
Solar Perry “Quinta das Magnólias”
Em 1985

Acontece a fundação do PX Clube Dedo de Deus de Teresópolis;

E, foi inauguração do Pavilhão Turístico Tancredo Neves, no Soberbo.

Em 1987

Foi criada a 8ª Companhia Independente de Polícia Militar.

Em 1990

Ocorreu a promulgação da Lei Orgânica Municipal, quando o distrito de Nhunguaçu passou a denominar-se Vale de Bonsucesso;

E, o de Paquequer Pequeno a denominar-se Vale do Paquequer;

Foi inauguração de TV Serra + Mar (Hoje InterTV).

Em 1991

Chuva de granizo, na região agrícola do município, provoca vários estragos.

Em 1992

Inauguração do Portal da Cidade, na Av. Rotariana.

Em 1993

O Palacete Granado (SESC) foi reformado.

Em 1994

A Lei Orgânica do município, em seu artigo 6º, divide Teresópolis e 3 Distritos, sendo: 1º distrito – Teresópolis (Sede Teresópolis) , 2º distrito – Vale do Paquequer (Sede Cruzeiro) e 3º distrito – Vale do Bonsucesso (Sede Bonsucesso).

Em 1996

A CRT – Concessionária Rio-Teresópolis, passa a administrar a Rodovia BR-116 por 142,5 km.

Em 1997

O Prefeito de Teresópolis, Mário Tricano, é afastado por um ano e, em seu lugar, assume o cargo Afaf Francis Ribeiro.

Em 1998

Inaugurado o Centro Cultural Bernardo Monteverde, na Av. Oliveira Botelho, nº 210, no bairro do Alto.

Em 1999

Incêndio danifica a “Quinta das Magnólias”.

Século XXI

No novo milênio a população da cidade bate a marca dos 130.000 habitantes, um crescimento de mais de 27% em relação a década anterior.

Em 2000

Foram inaugurados no anexo do SESC, antigo Solar Granado, a pousada, piscina, a nova quadra de esportes e o teatro.

Em 2001

Inaugurado, em Teresópolis, o Juizado Especial e Juizado da Infância e Juventude, na Rua Carmela Dutra, nº 475, no bairro de Agriões.

Em 2002

Realizada a 1ª FEPRO – Feira de Promoções do Comércio da cidade.

Em 2003

Criado o Instituto OCA, organização que busca o desenvolvimento individual e social.

Em 2004

Ocorreu a fundação da Rádio Terê FM;

E, foi inaugurada a Réplica da antiga estação do Alto, na Praça Higino da Silveira, no bairro do Alto.

Em 2005

Faleceu, em Teresópolis, o historiados Antônio Osiris Rahal;

Foi inaugurada a estátua da Imperatriz Teresa Cristina, no Soberbo;

E, a propriedade da “Quinta das Magnólias”, é adquirida pelo Sr. Jonas Salomão Pinheiro.

Em 2006

Inaugurada a Escola Municipal Neyde Angélica de Souza Coutinho, em Vargem Grande (3º Distrito).

Em 2007

A Higino Country Club, no bairro do Alto, é transformado em Espaço Cultural.

Em 2008

Incêndio destrói o Centro de Saúde Dr. Armando Sá Couto, na Várzea.

Em 2009

Devido a violenta tempestade, grave acidente com vítimas fatais aconteceu na BR-116, próximo a entrada da cidade, quando pedras deslizaram caindo sobre a pista e atingiram um veículo de passeio;

Faleceu, em Itaipava, Hélio Gracie, famoso lutador de Jiu-Jitsu;

Fundado o Parque Natural Municipal Montanhas de Teresópolis;

E, faleceu, em Teresópolis, o Monsenhor Nivaldo Antonio Dias.

Em 2010

Inaugurado a UPA – Unidade de Pronto Atendimento de Teresópolis;

E, iniciada a construção da 3º via de rodagem da BR-116, no trecho da Serra.

Em 2011

Na madrugada do dia 12 de Janeiro, a região serrana do Estado do Rio de Janeiro é atingida por uma violenta tempestade após vários dias de constante chuva, o pior evento natural da história do Brasil. Como saldo da tragédia, só em Teresópolis, mais de 5 mil pessoas entre desabrigado e desalojados e um número incerto de mortos, com mais de 350 corpos encontrados;

Cabeça d'água em Teresópolis
Cabeça d’água em Teresópolis, tragédia de jan/2011

No dia 03 de agosto, em votação unanime na Câmara de Vereadores de Teresópolis, o prefeito, Jorge Mário Sedlacek, foi afastado do cargo;

Em 05 de agosto o Vice-prefeito Dr. Roberto Pinto, com ajuda de força policial, assumiu o cargo de prefeito;

E, no dia 07 de agosto, faleceu o Dr. Roberto Pinto, assumiu o cargo o então presidente da Câmara Municipal de Teresópolis Arlei de Oliveira Rosa.

Em 2012

No dia 06 de abril, quando em 3 horas choveu o esperado para um mês inteiro, a cidade alagou, cinco mortes, em mais de quarenta deslizamentos, incontáveis prejuízos e mais promessas;

E, a casa da “Quinta das Magnólias” (primeiro imóvel histórico tombado na cidade), foi demolida para dar lugar a um estacionamento. A Secretaria Estadual de Cultura ainda não definiu as medidas judiciais cabíveis.

Em 2013

Na onda de protestos que aconteciam por todo o país, foi organizado passeata apartidária percorrendo ruas do centro da cidade até a Prefeitura/Câmara Municipal, quando palavras de ordem foram proferidas e uma lista com reivindicações foi apresentada ao prefeito em exercício.

Em 2014

Nos dia 28, 29 e 30 de março aconteceu o Festival Grito do Rock, edição Teresópolis, contando com a presença de 23 bandas. O evento aconteceu na Casa de Cultura Adolpho Bloch, no bairro de Fátima, e sacudiu a juventude da cidade.

Grito do Rock em Teresópolis
Grito do Rock em Teresópolis
Em 2015

O Prefeito Arlei de Oliveira Rosa, eleito em 2012, é , por duas ocasiões, afastado provisoriamente, em seu lugar assume o vice-prefeito, Márcio Catão.

Em 2016

Por força judicial, Mário Tricano assume a prefeitura de Teresópolis, já que seus votos não haviam sido computados na eleição de 2012, por estar inelegível.

2017

Ainda estamos escrevendo…

Fontes bibliográfica:

  • FERREZ, Gilberto. “Colonização de Teresópolis”. IPHAN n° 24. Rio de Janeiro, 1970.
  • RAHAL, Osiris. “Imagens de Teresópolis”. Editora Soc. Gráfica Vida Doméstica. Teresópolis, 1984.
  • OSCAR, João. “História de Teresópolis: Síntese Cronológica”. Editora CROMOS. Niterói, 1991.
  • FÉO, Roberto. “Raízes de Teresópolis – outras histórias e outras coisas”. Editora Zem. Teresópolis, 2010.
  • IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

Outras referências:

  • Redes Sociais.
  • Blogs sobre Teresópolis.
 
www.teresópolis.info
História da Cidade

História da Cidade

Capital brasileira do montanhismo